Prefeitura lança campanha “Maio Amarelo – Gravatá no Trânsito, sua responsabilidade salva vidas”

13 de maio de 2021

Na ocasião, o prefeito padre Joselito assinou um dossiê que trata da municipalização do tráfego da cidade
e que será entregue ao Conselho Estadual de Trânsito

Em maio de 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, compreendida entre 2011 e 2020. O objetivo foi chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.
Por este motivo, maio é o mês que lembra o quanto a sociedade deve tratar o trânsito com respeito. 

Em Gravatá, o mês emblemático não está passando em branco. Nesta quarta-feira (12), foi lançada a campanha Maio Amarelo – Gravatá no Trânsito, sua responsabilidade salva vidas”, no auditório da Secretaria municipal de Educação, com a presença do chefe do executivo municipal, Padre Joselito Gomes. 

Além do prefeito, estiveram presentes na mesa o vice-prefeito, Júnior Darita, a secretária municipal de Educação, Ninha Professora, o coordenador da CIRETRAN de Gravatá, Josenildo Gomes, o diretor do Departamento municipal de Trânsito e Transporte, José Agostinho dos Santos, a orientadora Educacional do Trânsito CIRETRAN de Gravatá, Rielma Nascimento, e o vereador Neném de Uruçu.
O objetivo da ação foi apresentar o projeto de educação do trânsito aos professores, coordenadores e diretores da rede municipal de ensino e foi lembrado que a sala de aula é a porta de entrada para a formação dos futuros condutores responsáveis.

O responsável pela palestra foi o gestor da Escola Pública de Trânsito do DETRAN/PE, Ivson Correia, que fez parte da mesa diretora e falou sobre o projeto. “O professor amigo do trânsito é uma rede de colaboração que a gente está unindo forças para salvar vidas. O DETRAN/PE vai articular e apoiar as atividades das prefeituras, mas cada prefeitura vai fazer o trabalho mais importante, que é a atuação dos professores com os alunos em sala de aula da rede pública municipal de Ensino Fundamental. A gente quer compartilhar uma visão de mundo de que a educação pode dar sua contribuição para a mudança na realidade do trânsito e que isso depende bastante dos trabalhos das prefeituras”.

Na ocasião, foi entregue um dossiê com toda documentação que é exigida pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) para municipalização do trânsito de Gravatá, um pedido antigo dos moradores da cidade.

O prefeito, Padre Joselito, assinou o documento, que será entregue ao CETRAN – Conselho Estadual de Trânsito, já nesta quinta-feira (13).

O diretor do Departamento Municipal de Trânsito, José Agostinho dos Santos, falou que “nossa diretoria de trânsito foi nomeada no mês de janeiro e a partir daí começamos a trabalhar toda documentação que é necessária para que o trânsito do município seja integrado ao Sistema Nacional de Trânsito. Isso nós chamamos de municipalização e hoje, finalmente, nós conseguimos formar um dossiê e passamos às mãos do prefeito para que ele faça o pedido oficial ao CETRAN, que é o órgão estadual de trânsito que fará uma visita técnica ao nosso departamento e o resultado será declarar Gravatá uma cidade integrada ao Sistema Nacional de Trânsito, ou seja, Gravatá terá o seu trânsito municipalizado ainda este ano com certeza. É um trabalho que nós começamos em janeiro e Gravatá já tinha essa ideia desde aproximadamente uns 12 anos atrás e agora na gestão do padre Joselito será colocado em prática”.

O prefeito, Padre Joselito, destacou a campanha e a municipalização do trânsito do município. “Desde o início da gestão que nós estamos levando em consideração o pedido que a população de Gravatá fez: organizar o trânsito em nossa cidade. Depois de todo o caminho percorrido até o momento, este dossiê foi preparado de modo que agora será enviado para o Conselho Estadual e assim sendo já estamos mais próximos de concretizar a municipalização do trânsito em Gravatá. A campanha lançada hoje em Gravatá, que fala “sua responsabilidade salva vidas”, é muito importante. Precisamos sempre estar nos orientando, nos educando, para que tenhamos uma convivência que venha a favorecer a vida, aumentando os índices de vida e não de morte, porque o nosso compromisso é com as pessoas”.

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo
Fotos: Anderson Souza (SECOM)

Last modified: 13 de maio de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content