Prefeitura de Gravatá recebe Fundação Ipojuca para firmar parcerias e discutir ações que irão melhorar a vida das pessoas

9 de abril de 2021

O intuito deste encontro é firmar parcerias e contribuições para o funcionamento da farmácia fitoterápica e revitalização do Rio Ipojuca em Gravatá

Na sexta-feira (09) a Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, recebeu representantes da Fundação Ipojuca para firmar parcerias e contribuir para o funcionamento da farmácia fitoterápica e revitalização do Rio Ipojuca.

Quem esteve presente na reunião foi o presidente da Fundação Ipojuca, Joseriel Silva, o fundador, José Nilton, a farmacêutica, Eloany Brito, o vereador Neném de Uruçu e assessora Fátima Evangelista, o coordenador de Atenção Primária, Jairo Teixeira, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, Lula do Padre e o assessor da pasta Renne Gonçalves.

O projeto desenvolvido pela Prefeitura de Gravatá é de suma relevância para inserir no município a inclusão de remédios fitoterápicos e oferecer aos médicos mais uma opção de tratamento aos pacientes.

Outro ponto abordado foi a revitalização do Rio Ipojuca que acaba se tornando uma vitrine da cidade, além da preservação ambiental.

Jairo Teixeira, coordenador de Atenção Primária, destaca a importância da implementação do laboratório fitoterápico em Gravatá: “Em relação a rede de fitoterápico e plantas medicinais, essa iniciativa de oferecer um serviço adicional de saúde ao município não só agrega com a possibilidade opcional de tratamento de baixo custo e de alta resolutividade, ela é uma iniciativa que contempla o núcleo de promoção à saúde. O objetivo de fato é expandir esse serviço através da criação de uma horto farmacêutico e da Farmácia Viva que é destinado a fazer a manipulação das plantas e ofertá-las à população, seja no posto de saúde ou até mesmo em pontos estratégicos”, explicou.

O presidente da Fundação Ipojuca, Joseriel Silva, fala sobre o projeto da revitalização do Rio Ipojuca e a implementação do laboratório fitoterápico:“A Fundação Ipojuca vem hoje a Gravatá com a perspectivas de trabalhar a revitalização do Rio Ipojuca. A cidade tem uma extensão de mais de 8 km de rio dentro da cidade e a gente está com esse projeto junto a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural para que possamos ver uma forma de revitalização, de melhorar a cidade, e envolver a população na questão ambiental. Em relação ao fitoterápico, pretendemos ajudar na implementação da horta medicinal, onde a cidade tem a oportunidade de ter essa horta. Além de ser mais opção de medicação para o médico que vai fazer o mesmo efeito, só que o efeito fitoterápico sem efeitos colaterais”, ressalta.

Lula do Padre, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, fala sobre este encontro: “Esta reunião é de suma importância aos interesses da administração e do povo gravataense, pois tratamos aqui da revitalização do Rio Ipojuca que não é somente um compromisso da cidade de Gravatá, é necessário que esse processo seja inserido em outras cidades que o rio passa. Se nós fizermos aqui a limpeza, que devemos fazer, é preciso que cidades vizinhas também façam essa revitalização. E com relação ao plantio de plantas medicinais, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, está totalmente à disposição para formalizar parcerias que trarão benefícios para o povo de Gravatá. E mais, isso é uma determinação do prefeito Padre Joselito, matéria essa que ele defendeu ao longo de sua campanha”, enfatizou.

Reportagem: Mathilde Souza

Fotos: Ednaldo Lourenço (SECOM)

Last modified: 9 de abril de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content