Prefeitura de Gravatá realiza ação de enfrentamento ao trabalho infantil

16 de julho de 2021

Os visitadores que fazem parte do Programa Criança Feliz vestiram a camisa e com faixas e balões passaram a mensagem a quem trafegava pelos semáforos da cidade

Com o tema “Trabalho Infantil: DIGA NÃO! Proteger a infância é nossa obrigação”, a Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Assistência Social e Juventude através do Programa Criança Feliz está realizando, durante esta sexta-feira (16), uma ação de enfrentamento ao trabalho infantil nos semáforos da cidade.

É uma campanha que está sendo trabalhada desde junho, e durante esta semana foi intensificada com palestras, ações nos bairros e conscientização às famílias gravataenses. Em qualquer caso de trabalho infantil o contato para a denúncia é 100 ou pelo e-mail: ouvidoria@sdscj.pe.gov.br. Lembrando que não precisa se identificar.

Os visitadores e estudantes de psicologia, pedagogia, serviços sociais vestiram a camisa e com faixas e balões passaram a mensagem a quem trafegava pelas localidades.

Vale destacar que, 2021 é o ano internacional para a eliminação do trabalho infantil, determinado pela Assembleia Geral da ONU.

A secretária de Assistência Social e Juventude, Viviane Facundes, o coordenador do Programa Criança Feliz, Josinaldo Leão, acompanharam esta ação junto a coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), Betânia Simões.

 

“Estamos nesta ação aqui hoje nos semáforos de Gravatá para dizer não ao trabalho infantil. É uma campanha que a gente vem desde junho e estamos intensificando essa semana realizando palestras, colando cartazes nos bairros, fazendo realmente um trabalho intensivo para que a gente possa fazer com que essa campanha seja intensa e a gente possa mostrar a população, a essas famílias, a essas crianças e dizer não ao trabalho infantil. O prefeito Padre Joselito, a secretária Viviane Facundes já dizem não ao trabalho infantil e nós da gestão também dizemos não e convidamos você que está em casa para também dizer não. Então qualquer caso de trabalho infantil disque 100, denuncie”, explicou o coordenador Josinaldo Leão.

Reportagem: Mathilde Souza

Fotos: Nilson Silva (SECOM)

Last modified: 16 de julho de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content