Prefeito padre Joselito vai trabalhar pela regularização fundiária do Acampamento Cliper 

6 de abril de 2021

Apoio vai impactar, diretamente, a vida de mais de 300 pessoas que fazem parte da agricultura familiar de Gravatá

O prefeito de Gravatá, padre Joselito Gomes, esteve reunido com integrantes da Agricultura Familiar, no distrito de São Severino, na área rural da cidade, para discutir sobre a busca pela regularização da terra do Acampamento Cliper. 

32 famílias, que somam aproximadamente 300 pessoas, moram e trabalham no local, onde 16 delas se dedicam ao cultivo de flores e as outras 16 tratam de alimentos orgânicos, como cenoura, cebola roxa e macaxeira, entre outros. 

O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, Lula do Padre, esteve presente na reunião e falou que “a administração do prefeito padre Joselito está colocando a secretaria a disposição para que nós possamos oferecer aquilo que a prefeitura dispõe, para que, de uma vez por todas, possa dar uma solução na vida dessas pessoas, onde aqui existem mais de 30 famílias acampadas que produzem produtos orgânicos, mas que hoje vivem dentro de uma insegurança, o que tem provocado até um certo desestímulo na produção”.

O secretário complementa que “padre Joselito, comprometido como ele é com o crescimento e desenvolvimento da nossa cidade, está nos colocando para darmos assessoria possível a este grupo de agricultores tornando-os realmente posseiros daquilo que eles vêm explorando há mais de 20 anos”.

A coordenadora executiva da Associação Amaterra e secretária executiva da Mulher, Macione Pessoa Baroni, destacou que “esse apoio do poder público na causa é muito importante, porque fortalece a causa de regularizar essa terra, de tornar esse assentamento da Reforma Agrária. A vinda do prefeito padre Joselito e de seus secretários aqui é uma ajuda necessária para a agricultura familiar e esse local que estamos é um acampamento da Reforma Agrária há muitos anos e que precisamos do apoio forte da gestão municipal”, avaliou. 

O prefeito padre Joselito demonstrou interesse pela gestão para resolver o pedido da associação. “Nós estamos sempre caminhando dentro da legalidade do possível para que esse trabalho aqui no Acampamento Cliper possa continuar e essas famílias possam receber o apoio necessário para a subsistência de cada família. O meio ambiente agradece o trabalho que vem sendo realizado aqui, que dispensa o que popularmente chamamos de veneno e de fato prejudica não só a pessoa que consome esse produto, mas também o meio ambiente”, ressalta.

“Aqui nós temos um produto orgânico, sadio que favorece a vida. Nada mais justo do que chegar junto e apoiar esse trabalho“, concluiu o gestor.

 

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo

Fotos: Ednaldo Lourenço (SECOM)

 

Last modified: 6 de abril de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content