Gravatá reafirma participação no Projeto Cidade Pacífica do MPPE

26 de maio de 2021

A prevenção da violência e a redução da criminalidade por meio de ações conjuntas com os municípios são os objetivos do programa 


O prefeito de Gravatá, padre Joselito Gomes, recebeu o coordenador do Projeto Cidade Pacífica, do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Luis Sávio Loureiro da Silveira, no gabinete do Paço Municipal, para renovar o interesse na participação do município no programa.

O encontro teve a presença dos secretários municipais de Planejamento e Orçamento, Vital Medeiros, e de Segurança e Defesa Civil, Gilmar Oliveira, além da promotora de Justiça de Gravatá, Fernanda da Nóbrega. 

O Programa Cidade Pacífica começou em 2018 e o município, considerado portal do Agreste, foi o primeiro a aderir ao projeto na época. Atualmente, 53 municípios de Pernambuco participam do programa, que é fruto do Pacto dos Municípios pela Segurança Pública, lançado em 2013. 

Os cinco eixos principais que norteiam o projeto são: Guarda Municipal pacificadora; Segurança nos estabelecimentos comerciais; Mesa municipal de segurança; Iluminação pacificadora e Pacificando bares e similares.

Luis Sávio Loureiro da Silveira fala mais sobre o projeto e quais eixos foram apresentados ao prefeito de Gravatá. “Esse programa está no nosso monitor estratégico para fomentar todos os municípios pernambucanos que quiserem um compromisso de atuação na segurança preventiva. Nós entendemos, de acordo com a Constituição Federal, que segurança é um assunto que deve envolver todas as esferas e os municípios não podem ficar fora desse movimento. Por isso, nós trazemos aqui uma série de medidas em 15 eixos em que o município opta em realizar alguns desses e o Ministério Público fiscaliza”. 

O coordenador continua: “Nós sabemos que Gravatá é pioneiro, foi o primeiro município que aderiu ao projeto há algum tempo atrás, e que continua comprometido. A gente conseguiu verificar pessoalmente com a atual gestão a necessidade de estar sempre trabalhando nessa causa que é muito importante e que na verdade visa a segurança do cidadão. É um projeto, então, que estimula a sensação de segurança para a boa convivência entre as pessoas e a prefeitura de Gravatá está de parabéns, pois está reafirmando conosco esse compromisso”.

A promotora de Justiça de Gravatá, Fernanda da Nóbrega, reforça a importância do município continuar no Projeto Cidade Pacífica. “É importante que o município continue nesse programa porque ele prevê eixos e metas muito simples que se compreende pelo município e vão diminuir a criminalidade e a beligerância entre as pessoas. São eixos como iluminação pública, aparelhamento da Guarda Municipal, a criação do Orelhão Digital que é uma novidade que o Ministério Público vem trazendo, que são estações para utilização da internet pela população para a participação de audiências, para fazer prova de vida do INSS, para solicitar documentos, para ver situação junto aos cartórios, pegar certidões. Então são eixos e metas que podem melhorar a vida do cidadão e contribuir sobremaneira pela diminuição da criminalidade. A reunião foi muito positiva, pois houve uma grande receptividade do prefeito padre Joselito, Gravatá é uma cidade já certificada, pois foi o primeiro lugar do ranking do projeto. Nosso objetivo de trazer o projeto para a nova gestão foi mostrar o que é o projeto para que se dê continuidade às metas, além do mais muitas das metas que constam do convênio assinado já estão sendo cumpridas E a necessidade é que Gravatá volte ao ranking novamente”.

O prefeito padre Joselito sinaliza a participação de Gravatá no programa do Ministério Público estadual. “Gravatá já deu passos importantes nesse sentido e nós queremos fortalecer e ampliar este projeto, porque segurança é um assunto constante que está sempre em pauta e as pessoas estão sempre pedindo por ela. Segurança não significa apenas ter a presença da polícia na rua, mas é preciso investir em prevenção e temos vários modos, vários jeitos de prevenir, desde uma boa iluminação pública, uma humanização dos ambientes onde as pessoas residem e ao mesmo tempo estão convivendo até outras situações, mas que podemos trabalhar para que as pessoas possam viver com dignidade, com tranquilidade e seguras, porque o nosso compromisso é com as pessoas”.

Entre os eixos que já estão sendo atendidos em Gravatá e que foram citados anteriormente, estão os realizados pela Guarda Civil Municipal (GCM), com a realização da Operação Bar Seguro, que conta com o apoio do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Vigilância Sanitária; a presença da GCM na Feira Livre e nos mercados; e atuação direta no trânsito da cidade.

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo

Fotos: Anderson Souza (SECOM)

 

Last modified: 26 de maio de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content