Velocross Sem Limites: Campeonato acontece em Gravatá nos dias 24 e 25 de agosto

13 de agosto de 2019

Fotos: Ricardo Labastier / SECOM Gravatá

Nos dias 24 e 25 de agosto, Gravatá irá sediar mais um grande evento de esporte e aventura. O “Velocross Sem Limites”, campeonato que envolve motos e velocidade, irá reunir pilotos de todo o Nordeste, com provas que prometem muita emoção e adrenalina. O evento será realizado na fazenda Caroá.

“O turismo de esportes radicais está crescendo muito em nossa cidade. Cada vez mais, recebemos atletas e amantes desse tipo de esporte em diversas edições na cidade, como é o caso dos eventos da Trilha da Amizade, Bacurau, São Severino, Mandacaru, Bairro Novo, entre tantos outros. Com certeza, o “Velocross sem Limites” será mais um super evento no município,” afirmou o Prefeito Joaquim Neto.

O piloto gravataense e um dos organizadores do evento, Gabriel Pontes, falou sobre suas expectativas para o campeonato e sobre os preparativos.

“Esse vai ser um evento muito bom, porque teremos aqui pilotos profissionais de grandes equipes. O fato de nossa cidade sediar um evento como esse, é motivo de orgulho, além de ser uma grande oportunidade que teremos pra mostrar que em Gravatá tem pilotos muito talentosos,” disse.

Ainda segundo os organizadores, a estrutura, bem como, o diferencial das paisagens da zona rural têm sido um ponto que tem atraído diversos competidores para os eventos que têm acontecido em Gravatá.

“A união de todas as equipes de trilha da cidade já mostra a grandiosidade do evento. Será construída uma pista nova pra realizar esse evento de agora no sítio Caroá, o que faz com que a competição atraia profissionais representantes de vários estados da região,” completou Gil Dantas, outro organizador do evento.

Sobre o esporte:

O Velocross, ou VX, como é conhecido, é uma modalidade esportiva na qual competem pilotos que utilizam vários modelos e tipos de motos, como Trial ou Off-Road, usadas também no Cross Country, Endurode Regularidade e no Motocross. A grande diferença é na preparação das motos e no tipo de pista.

Na preparação das motos, o objetivo é garantir maior potência, aceleração e velocidade em detrimento da suspensão, pois, no Velocross – ao contrário do Motocross – não há obstáculos como saltos, duplos, triplos, mesas, costelas e outros, que exijam uma boa suspensão para absorção de choques.

As pistas de Velocross são de média para alta velocidade, com traçados sinuosos e muitas curvas. Devem ser gradeadas, niveladas e molhadas para maior proteção dos pilotos. Pode ser inserido no traçado obstáculos tipo rampa ou ‘lançador’ (Um aclive suave para saltos longos, baixos e de pouco impacto na suspensão).

O comprimento oficial da pista é de mil metros, mas podem ser realizadas competições em pistas com extensão mínima de 600 metros e máxima de mil e 200 metros. A largura mínima entre “bumpings” (demarcadores de pista) é de 6 metros, com um ideal de 10 metros de largura. O local de largada deve possuir uma largura mínima de 30 metros transversal à pista. A primeira curva deverá ter no mínimo 10 metros de largura.

Os campeonatos geralmente acontecem de quatro a seis etapas e está dividido entre cinco e oito categorias de acordo com a realidade de cada região: no caso da Copa arranca toco Importada: Vx1,Vx2,Vx3, Nacional A, B e C.  Vx pop. Vx titan. As provas têm um tempo pré-determinado que varia de 5 a 20 minutos, mais duas voltas.

A sinalização em uma prova de Velocross é idêntica a do Motocross e ocorre geralmente por placas ou bandeiras, cada cor de bandeira tem um significado.

Last modified: 13 de agosto de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content