Vazamento de óleo no Nordeste: Servidor da Prefeitura de Gravatá é voluntário no tratamento do material retirado das praias de Pernambuco

29 de outubro de 2019

 

Foto: Reprodução Internet

Com o intuito de contribuir com a diminuição dos danos causados pelo vazamento de óleo que tem afetado o litoral pernambucano desde o mês de setembro, o Presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Gravatá, Geraldo Cavalcanti, engenheiro civil e sanitarista, está atuando como voluntário no processo de tratamento do material retirado das praias atingidas no estado.

Desde o dia 17 de outubro, o óleo que está sendo recolhido nas praias do litoral de Pernambuco está sendo enviado para o centro de tratamento de resíduos Ecoparque Pernambucano, antiga Central de Tratamento de Resíduos LTDA, localizado em Igarassu. No local, Geraldo Cavalcanti está auxiliando no processo de blendagem do material, que consiste em um procedimento químico que torna o óleo apto para o processo de transformação em um tipo de combustível sólido alternativo, que é usado e fabricado em diversas indústrias, como fábricas de cimento, por exemplo.

“As cimenteiras fazem a reciclagem industrial, evitando a exportação de outros combustíveis, que costumam ser mais caros do que esse material feito a partir do óleo que está aparecendo no litoral nordestino. Atuando nesse procedimento, nós contribuímos com o meio ambiente, uma vez que os resíduos que causam impactos à natureza são eliminados da maneira correta”, explicou o engenheiro.

Quando chega ao centro, o óleo é peneirado, separado de outros materiais e triturado, transformando-se em partículas de cinco centímetros. O material é usado como se fosse uma espécie de carvão nas fábricas. Ele pode substituir um derivado de petróleo chamado de coque.

Segundo o G1 Pernambuco, em matéria publicada nesta segunda-feira (28), até o momento mil e 500 toneladas de óleo já foram retiradas e enviadas para o centro de tratamento. Ao todo, 43 praias e oito rios foram atingidos no estado, afetando 13 municípios, que são Barreiros, Cabo de Santo Agostinho, Itamaracá, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré, Goiana, Recife e Olinda.

Last modified: 29 de outubro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content