Vacinação contra a gripe: Mais de 11 mil pessoas já foram vacinadas em Gravatá

6 de maio de 2019

Fotos: Ricardo Labastier / SECOM- Gravatá

No último sábado (04), foi realizado em todo o país o “Dia D” da campanha nacional de vacinação contra a influenza. Em Gravatá, diversos gravataenses foram imunizados durante todo o dia nas unidades de saúde da cidade e na estrutura móvel que foi montada na Praça da Matriz. Desde o início da campanha, que começou no dia 10 de abril, mais de 11 mil pessoas já foram vacinadas no município.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a meta é que até o final da campanha, que se encerra no dia 31 de maio, 90% das pessoas que se enquadram nos grupos prioritários sejam vacinadas, o que corresponde a 23 mil no total. Até agora, as 11 mil pessoas que já foram vacinadas correspondem a 46% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para o município de Gravatá.

A prefeitura informa que até o fim da campanha, todas as unidades de saúde do município, tanto da zona urbana, quando da rural, estão disponíveis para vacinar a população. Durante esse período, outros mutirões, como o realizado no sábado, serão feitos na cidade, para atingir o maior número de pessoas possível. Para receber a dose, basta levar a carteira de vacinação.

A influenza, popularmente conhecida como a gripe, é uma doença viral que acomete o sistema respiratório. É de fácil propagação e é responsável pelas altas taxas de hospitalização ocorridas no estado de Pernambuco. O vírus se divide em três tipos, A, B e C, com sintomas e níveis de gravidade diferentes. A vacinação é a maneira mais eficaz e segura de prevenir-se contra a enfermidade. Apesar de tratável, o vírus pode levar à morte, caso não seja tratado.

Confira se você está entre os grupos prioritários e não deixe para a última hora:

– Crianças com idade entre 6 meses e menores de 6 anos;
– Grávidas em qualquer período gestacional;
– Puérperas (até 45 dias após o parto);
– Trabalhadores da saúde;
– Povos indígenas;
– Idosos;
– Professores de escolas públicas e privadas;
– Pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais (problemas respiratórios, diabéticos, hipertensos, transplantados);
– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
– Funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade;
– Profissionais das forças de segurança e salvamento também passaram a fazer parte do público-alvo da campanha neste ano. De acordo com o Ministério da Saúde, o grupo inclui policiais civis, militares, bombeiros e membros das Forças Armadas.

Last modified: 6 de maio de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content