Sucesso total: Programa Maria da Penha Vai à Escola alcança todas as escolas municipais em 2019

17 de setembro de 2019

Fotos: Ricardo Labastier / SECOM Gravatá

O Programa Maria da Penha Vai à Escola concluiu as atividades de mais uma edição de sucesso nas escolas municipais de Gravatá. A cerimônia de entrega dos certificados a todas as 38 escolas da rede municipal, que desenvolveram o projeto, foi realizada nesta sexta-feira (17), no gabinete do prefeito. A novidade da edição 2019 foi que todas as escolas da zona rural participaram das atividades. Ao todo, cerca de 9 mil alunos se envolveram nas atividades desenvolvidas durante o mês de agosto em suas escolas, contando com apresentações de dança, paródias, teatro, cordel e palestras que abordaram a prevenção da violência contra a mulher.

“Esse não é um tema fácil de se abordar, é delicado, mas, infelizmente, a violência doméstica ainda é algo muito presente na nossa sociedade e precisa ser debatida. Nossa campanha vem desde 2017 e o que me alegra é ver ela ganhando mais força a cada edição, mais pessoas engajadas e comprometidas com a causa. Nunca vi tanta criança talentosa falando com tanta propriedade sobre o assunto. Isso nos enche de satisfação, ao ver que a mensagem foi passada e que os estudantes possuem consciência de que violência não é algo normal,” disse a Secretária da Mulher, Taciana Medeiros.

Além da Secretária da Mulher, também esteve presente no evento a Secretária de Educação, Iris Dias, os gestores escolares da rede municipal de ensino e autoridades municipais. O Vice-prefeito Danilo Melo parabenizou o envolvimento de toda as comunidades escolares envolvidas e destacou um dos grandes motivos deste sucesso.

“Esse é um trabalho feito por várias mãos, que atuam juntas e em harmonia. Quando todos visam a um só objetivo e se dedicam para fazer acontecer da melhor forma, o resultado não pode ser outro, senão o sucesso. Fico feliz em ver que esse programa tem conscientizado, não só as meninas, mas também os meninos. Isso me dá esperanças de que minha filha cresça em um mundo melhor,” registrou Danilo Melo.

 

“São parcerias como essa, entre a Secretaria da Mulher e a de Educação, que constroem um novo cenário no ambiente escolar. Promovemos o debate e estimulamos nossos estudantes a refletir sobre o tema, que, infelizmente, muitos deles vivenciam na prática dentro de suas casas. Esse é um trabalho social desenvolvido nas escolas, mas que transforma vidas em todos os âmbitos,” disse a Secretária de Educação.

Uma das escolas que recebeu o certificado de participação foi o Centro de Formação do Menor Carmem de Oliveira e Silva, que funciona no prédio da ODIP.

“Nossa grande alegria foi ver todos os nossos alunos envolvidos na realização das atividades. Esse é um tema que mobiliza, gera muito debate e a gente sente mudanças no comportamento das nossas crianças, até mesmo dos mais novos. Um exemplo é a mudança de comportamento dos meninos da Educação infantil, que têm sido mais cuidadosos no tratamento com as coleguinhas, sendo mais carinhos e gentis. Isso tem nos chamado bastante a atenção,” enfatizou Joanita Rúbia, gestora da unidade escolar.

A advogada e Chefe de Gabinete do Prefeito, Edvânia Pires, destacou a diminuição dos casos de feminicídio em Gravatá e o crescimento de denúncias realizadas por mulheres que tiveram seus direitos violados. Segundo a advogada, a realização deste programa nas escolas é um dos grandes fatores responsáveis por esses dados.

“Nossa cidade tem registrado um número maior de inquéritos e medidas protetivas, o que nos mostra que o trabalho de conscientização tem dado mais confiança para que haja as denúncias. Ser vítima pelo simples fato de ser mulher é triste, mas, infelizmente, acontece. O trabalho de formiguinha que estamos plantando em nossas crianças é a chave. Eu não me canso de dizer que tenho orgulho de fazer parte dessa equipe com um líder que valoriza o público feminino. O Prefeito Joaquim Neto criou uma secretaria que dá voz a nós, mulheres. O êxito desse projeto é uma conquista de todos os gravataenses, não só das meninas, que agora sabem que podem falar, mas também, dos meninos que estão aprendendo a tratar com respeito e igualdade,” registrou.

A escolha da data para a entrega dos certificados teve um motivo especial. Nesta terça (17), é comemorado um ano da aprovação da Lei Municipal Nº 3774/2018, de autoria do Prefeito Joaquim Neto, que torna obrigatório, durante o mês de agosto, o debate acerca da violência contra a mulher e da Lei Maria da Penha no calendário do ano letivo da rede de ensino municipal.

Last modified: 17 de setembro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content