Semana da família é celebrada nas escolas com palestras e conscientização

27 de março de 2019

Foto: Ricardo Labastier/SECOM Gravatá

As escolas municipais estão comemorando a “Semana da Família” com palestras, peças teatrais, reuniões e rodas de debates. Na manhã desta quarta-feira (27), a Escola Capitão José Primo de Oliveira organizou um encontro especial para conscientizar os pais e alunos sobre as temáticas que envolvem o âmbito familiar.

As reuniões estão sendo promovidas em todas as salas das escolas, com professores, psicólogos e palestrantes, durante todos os turnos, incluindo as turmas do EJA (Educação de Jovens e Adultos).

A professora de português, Josilene Vasconcelos, comentou sobre a importância de estreitar a relação da escola com a família.

“A escola precisa atuar junto dos pais, é uma parceria fundamental que beneficia todos, principalmente os nossos estudantes. A educação básica vem do lar, e nós professores preparamos os alunos para a vida profissional. Uma coisa depende da outra para que o jovem tenha um bom desempenho”.

Uma das palestras foi ministrada pela Secretária da Mulher, Taciana Medeiros, que abordou temas como, Pais e Filhos e a Violência Doméstica. Também houve debates sobre o uso das redes sociais, depressão e violência doméstica.

“É a partir da convivência familiar que o desempenho do aluno tende a mudar, pois os jovens trazem o reflexo da sua casa para a sala de aula. Discutir esses tópicos auxilia os pais a melhorar o modo como eles abordam seus filhos, trazendo benefícios para dentro e fora de casa”, comentou Taciana Medeiros.

Marciana Marlene, mãe do estudante Júlio Gabriel, esteve presente durante o evento e aprovou a iniciativa.

“Esse tema é muito importante de ser discutido. A reunião está sendo muito prazerosa e está ajudando bastante a esclarecer os direitos dos alunos, pais e como cada um deve ser tratado”.

 

 

“Creio que seguindo o que foi passado hoje, as coisas podem melhorar bastante nos dois ambientes. A violência está crescendo e é através da escola e da educação que podemos mudar isso”, destacou Júlio Gabriel, estudante do 9º ano.

Last modified: 27 de março de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content