Secretário de Planejamento e Orçamento de Gravatá será um dos palestrantes no I Simpósio dos ODS nesta quinta (17)

16 de outubro de 2019

Foto: SECOM Gravatá

O município de Gravatá será representado no I Simpósio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS em Pernambuco, nos Municípios e na Voz dos Jovens, que acontecerá entre os dias 17 e 18 de outubro, no Teatro Beberibe, no Centro de Convenções de Pernambuco, localizado em Olinda. Sob a temática “Planejamento de Localização de Práticas ODS Brasil”, a mesa redonda que acontecerá às 11h, desta quinta-feira (17), terá como um de seus palestrantes convidados o Secretário de Planejamento e Orçamento do município.

“Já estamos realizando um trabalho voltado para a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável e que já obteve êxito na nossa cidade, apresentando resultados significativos. Foi exatamente isso o que fez com que nós, da Prefeitura de Gravatá, fôssemos convidados para dialogar em um evento tão importante, como será esse simpósio. Gravatá é pioneira em realizar o alinhamento entre os ODS e os objetivos da gestão municipal. Fico muito lisonjeado em poder compartilhar a nossa experiência de sucesso, através do trabalho do Prefeito Joaquim Neto, para outros municípios”, pontuou Joeides Pereira, Secretário de Planejamento e Orçamento.

O evento é realizado pela Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe, pela Rede de Articulação ODS Pernambuco, a Rede ODS Brasil, a Comissão Estadual ODS Pernambuco e a Rede COEP (Rede Nacional de Mobilização Social), além de outros parceiros, objetivando mobilizar gestores municipais e lideranças juvenis com o intuito de que os municípios se apropriem da Agenda 2030 e a coloquem em prática no estado de Pernambuco, a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Os interessados em participar do simpósio podem se inscrever através do site: https://app.eventmaster.com.br/event/1sodspe/registration

Saiba mais:

O que são os ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015 composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.
Nesta agenda, estão previstas ações mundiais nas áreas de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros.

Os temas podem ser divididos em quatro dimensões principais:

Social: relacionada às necessidades humanas, de saúde, educação, melhoria da qualidade de vida e justiça.

Ambiental: trata da preservação e conservação do meio ambiente, com ações que vão da reversão do desmatamento, proteção das florestas e da biodiversidade, combate à desertificação, uso sustentável dos oceanos e recursos marinhos até a adoção de medidas efetivas contra mudanças climáticas.

Econômica: aborda o uso e o esgotamento dos recursos naturais, a produção de resíduos, o consumo de energia, entre outros.

Institucional: diz respeito às capacidades de colocar em prática os ODS.

Os ODS foram construídos em um processo de negociação mundial, que teve início em 2013 e contou com a participação do Brasil em suas discussões e definições a respeito desta agenda, tendo, o país, se posicionado de forma firme em favor de contemplar a erradicação da pobreza como prioridade entre as iniciativas voltadas ao desenvolvimento sustentável.

Last modified: 16 de outubro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content