Secretaria de Assistência Social e Juventude promove campanha de combate à violência sexual em Gravatá

22 de maio de 2019

Fotos: SECOM – Gravatá

Em referência ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no dia 18 de maio, a Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Assistência Social e Juventude, realizou nesta quarta- feira, 22, uma blitz educativa no Centro da cidade.

Condutores, ciclistas e pedestres que passaram foram abordados por equipes da Secretaria de Assistência Social e receberam material educativo sobre o enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

A gravataense, Maria Margarida, aprovou a campanha e destacou a importância de falar sobre o tema.

“A Prefeitura está de parabéns pela iniciativa de falar de um assunto tão importante. Fiquei surpresa com o material e mais informada sobre o assunto. Realmente é necessário chamar atenção de um tema tão real”, falou.

 

Também participaram da ação, representantes do Conselho Tutelar do município e alunos do 6º ano das Escolas Edgar Nunes Batista de Oliveira e Capitão José Primo.

“O nosso objetivo é alertar a população sobre os maus tratos e, sobretudo, informar os canais para denúncia. Essa é uma realidade ainda presente em muitas famílias e a informação é essencial para ajudar no combate”, destacou a secretária de Assistência Social e Juventude, Ana Lourdes.

 

“Gravatá não poderia ficar de fora de uma ação tão importante quanto essa. O poder público junto da sociedade ganha mais força na luta contra os maus tratos das nossas crianças e adolescentes”, ressaltou Maria Ester, Conselheira Tutelar do Município de Gravatá.

Confira alguns sinais que podem ajudar a identificar se a criança sofre ou sofreu abuso sexual:

– Possui contusões, ferimentos e hematomas. Tem dificuldade de andar ou sentar;
– Possui dificuldade escolar e distúrbio de aprendizagem;
– Perde interesse em brincadeiras e atividades;
– Apresenta transtornos alimentares e de sono – insônia, pesadelos;
– Expressa sentimento de inferioridade e necessidade de agradar;
– Apresenta interesse súbito e incomum por questões sexuais;
– Possuiu roupas íntimas destruídas (rasgadas) e/ou manchadas de sangue;
– Evitar ir para alguns lugares ou encontrar alguma pessoa;
– Faz desenhos agressivos com situações que denotem medo ou questões sexuais.
Quebre o silêncio! Abuso sexual é crime, denuncie: Disque 100. A ligação é gratuita e anônima. Para mais informações acesse: www.podeserabuso.org.br

O que é violência sexual?

É uma violação dos direitos sexuais, porque abusa e/ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias à sua idade cronológica, ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social.
Como denunciar:
– Conselho Tutelar;
– Delegacias especializadas ou comuns;
– Disque denúncias locais ou o disque federal;
– Polícia Militar;
– Polícia Federal;
– Polícia Rodoviária Federal;
– Disque Direitos Humanos – número 100.

Last modified: 22 de maio de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content