Profissionais da Saúde recebem capacitação em diagnóstico e tratamento de arboviroses – Prefeitura de Gravatá Profissionais da Saúde recebem capacitação em diagnóstico e tratamento de arboviroses – Prefeitura de Gravatá

Profissionais da Saúde recebem capacitação em diagnóstico e tratamento de arboviroses

27 de dezembro de 2017

Foto: Allan Torres / SECOM Gravatá

Profissionais da saúde recebem nesta quarta-feira (27) treinamento para diagnosticar doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, em Gravatá. A dengue, chikungunya e o zika vírus causam sintomas parecidos, como febre e dores no corpo, porém devem ser tratadas de formas diferentes.

Em 2017 o número de casos de arboviroses notificados em Gravatá foram 76, e um paciente veio a óbito. Apesar do número ter diminuído bastante, comparado ao ano de 2016, que houve 1973 casos de dengue e 894 de Chikungunya notificados, os dados ainda são preocupantes.

“É uma forma de otimizar o trabalho, o diagnóstico precoce nas Unidades de Saúde ajuda a prevenir novos casos e faz com que o paciente seja tratado de forma correta, o que evita que a doença se agrave pelo uso de medicamentos incorretos que é um grande problema.” Disse a assessora da Vigilância Ambiental, Pietra Lemos. 

DENGUE: Dura em torno de 10 dias e os sintomas são dores de cabeça, no corpo e atrás dos olhos, febre alta, perda do paladar e de apetite, náuseas, vômitos e cansaço. Em casos mais graves a dengue se não for tratada, ou com o uso de medicação errada, pode levar à morte.

FEBRE CHIKUNGUNYA: Dores intensas nas articulações, dores de cabeça, musculares, náuseas e manchas avermelhadas na pele. Dura em torno de 10 a 15 dias, porém as dores nas articulações podem permanecer por meses e até anos.

ZIKA VÍRUS: A febre intermitente, erupções na pele, coceira e dor muscular. Os sintomas duram em torno de 3 a 7 dias. A grande preocupação é com pacientes gestantes que podem desenvolver casos de microcefalia e a Síndrome de Giullain-Barré.

Médicos e enfermeiros das Unidades de Saúde da Família e profissionais do NASF estão recebendo as orientações para cumprir o protocolo correto e notificar a Secretaria de Saúde para que os pacientes recebam um melhor atendimento. Nas próximas semanas, a equipe do Hospital Municipal Dr Paulo da Veiga Pessoa, também irá receber treinamento sobre diagnóstico e tratamento. Para a equipe do Centro de Fisioterapia, a capacitação será voltada aos profissionais que desenvolvem o tratamento com pacientes que tiveram a Febre Chikungunya e fazem reabilitação.

“Todo profissional cresce com cada capacitação que faz, é importante essa visão que a Prefeitura está tendo de treinar e ampliar o conhecimento da equipe para que a gente esteja mais preparado para diagnosticar, tratar e combater com eficiência os casos de arboviroses.” Disse Paulo Farias, médico do PSF de Uruçu Mirim.

A forma mais eficaz de combater as arboviroses é a prevenção. Algumas ações como não deixar reservatórios de água destampados, limpar frequentemente as calhas das casas, não deixar acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins, são medidas de suma importância que a população pode tomar que evita a proliferação do mosquito.

Last modified: 28 de dezembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content