Profissionais da educação e da saúde participam de formação em referência ao Setembro Amarelo

30 de setembro de 2019

Foto: Bruna Oliveira/SECOM Gravatá


A Secretaria de Assistência Social, em parceria com as Secretarias de Educação e de Saúde, promoveu uma formação nesta segunda-feira (30) sobre a depressão, em alusão ao Setembro Amarelo, campanha de combate ao suicídio. O encontro aconteceu no Centro de Inclusão Gravatá (CIG) e contou com a participação de mais de 60 servidores do município, entre professores, professores auxiliares, cuidadores, e todos os profissionais que trabalham com crianças e jovens com deficiência na rede municipal de ensino, através do Atendimento Educacional Especializado (AEE), além de técnicos de enfermagem e profissionais do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado (NAEE).

“Infelizmente, temos um alto nível de crianças que se automutilam atualmente em todas as redes de ensino. É necessário que os educadores estejam cientes disso e saibam como lidar com essas demandas, como, por exemplo, saber a que órgão encaminhar casos como esses e saber como fazer a abordagem dessas crianças e das famílias. Nosso intuito é informar sobre esses quadros de saúde mental das pessoas, além de trazer os próprios servidores que lidam com essas problemáticas à própria condição de se cuidar para que possam cuidar do próximo”, explicou Simone Rocha, psicóloga e Coordenadora do CIG.

A formação contou com a palestra da Coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do município, Katharina Parente. Na ocasião, o Coordenador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Josenildo Sales, também falou sobre o funcionamento do centro.

“Fui convidado pela psicóloga Simone Rocha para falar da importância do CREAS, que trabalha com o direito violado do ser humano. O objetivo foi explicar aos profissionais presentes o que é o CREAS, qual a sua função e como mandar uma denúncia para o órgão”.


Um dos professores do AEE, Valdemir Lira, que atua no distrito de Uruçu-Mirim e no próprio CIG, falou sobre a relevância em poder ter participado da capacitação.

“Acho muito significativo o Setembro Amarelo, pois temos uma maior oportunidade pra debater o assunto da depressão e do suicídio com as pessoas. Essa formação é importantíssima, porque construímos conhecimentos para conscientizar crianças e adolescentes sobre a causa e, então, identificar e salvar vidas que já se encontram nesse quadro delicado”, ressaltou o professor.


Durante todo o mês de setembro, diversas ações foram realizadas pela Prefeitura de Gravatá, através das secretarias e órgão municipais, com o objetivo de conscientizar a população no combate ao suicídio. Dentre as ações que foram desenvolvidas, se destacaram os projetos pedagógicos desenvolvidos nas escolas da rede municipal de ensino, passeatas nos bairros, distribuição de panfletos nas ruas, além de palestras e formações em unidades de saúde e de assistência social do município.

Last modified: 1 de outubro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content