Professores da Zona Rural recebem capacitação sobre melhoria na qualidade da água

1 de março de 2018

Fotos: Allan Torres / SECOM Gravatá

Professores da Zona Rural participaram nesta quinta-feira (01) de uma capacitação sobre a Melhoria na qualidade da água. O evento foi realizado no Auditório da Secretaria de Educação, através de parceria entre a FUNASA e as secretarias de Meio Ambiente e Educação.

Em Gravatá, há duas regiões com climas totalmente diferentes. Na área do Brejo de Altitude há nascentes, rios e riachos em função das chuvas orográficas (chuvas de relevo) e as matas exercem um papel fundamental na presença das águas na região. Por outro lado, no Agreste, o clima é mais seco e há poucas chuvas, o que faz com que a população sofra com a falta de água, tendo como principal fonte as cisternas, abastecidas através de carros-pipas da Prefeitura em parceria com o Exército.

O Educador Ambiental, Mário Alves, ministrou a palestra para os educadores e frisou a importância de cuidar melhor do ambiente em que se vive e respeitar os limites da natureza para garantir a oferta de água para a população.

“Alguns paradigmas sobre o uso da água devem ser mudados para evitar a escassez e a população precisa saber como proteger, preservar e utilizar da maneira mais consciente possível.” Ele também falou sobre as ações que a Prefeitura tem feito para atender a toda a população. “Na região Agreste que sofre com a falta de chuva, temos que abastecer as cisternas dos moradores e produtores, para isso temos programas como o PAC 2, Operação Pipa, poços artesianos, dessalinizadores, e outras ações que estamos realizando para amenizar a falta do líquido precioso.” Completou.

Vera Lúcia, professora da Escola Manoel Francisco, localizada no sítio Sarampo, região do Brejo, explicou que a capacitação aprimorou seus conhecimentos e dará mais propriedade para debater sobre o assunto.

“Identificamos há algum tempo a falta de conhecimento da população quanto aos cuidados ambientais, chegando até a descartar embalagens de agrotóxicos nas reservas de água da região. Agora podemos intensificar nossas intervenções e orientar a comunidade sobre o bom uso da água e como isso pode ser benéfico para a saúde de todos.” Disse.

As atividades serão estendidas durante todo o ano letivo. Um plano de ação educativo foi debatido entre os educadores a fim de multiplicar o conhecimento e combater, junto com a população, o desmatamento, uso inadequado do solo, a caça indevida e captura de animais. O uso racional da água preservando sua qualidade e a adequada utilização das cisternas foram temas também abordados nesta capacitação, onde os professores serão multiplicadores dos saberes.

 

Last modified: 1 de março de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *