Prefeitura e CBTU realizam mapeamento para reconstrução do pontilhão em Gravatá

5 de dezembro de 2018

Foto: Anderson Souza / SECOM Gravatá

O Prefeito Joaquim Neto esteve na manhã desta quarta-feira (5), junto às equipes da Transnordestina Companhia Brasileira de Trens Urbanos – (CBTU) e da ONG Amigos do Trem, para realizar um mapeamento da área onde havia o pontilhão, no final da rua Dr. Amaury de Medeiros, demolido de forma ilegal em 2015.

Com o intuito de resgatar e conservar o patrimônio público, a prefeitura está empenhada na elaboração de um projeto para reerguer o pontilhão através de ação civil pública já acordada. Além da reconstrução, é intenção da prefeitura restaurar toda a linha férrea para a adoção de um trem turístico para o município.

“Reconstruir o pontilhão é a primeira etapa. Estamos fazendo o diagnóstico topográfico, coletando informações sobre a altura da estrutura e das ruas ao redor para elaborar o projeto. A tradição ferroviária precisa ser mantida. Infelizmente, derrubaram este patrimônio, mas o Prefeito Joaquim Neto está conosco neste resgate”, falou Jaime Gomes, Coordenador de Projetos da CBTU.

O prefeito, que faz questão de acompanhar de perto todas as ações, falou sobre a realização deste projeto.

“Foi demolido de forma irresponsável e nós assumimos o compromisso de resgatar a história e a cultura de Gravatá. Vamos reconstruir o pontilhão e, em seguida, buscar recursos para revitalizar toda a linha férrea e implantar o trem turístico em nossa cidade, projeto pioneiro no Norte e Nordeste”, disse o prefeito.

 

“A demolição deste pontilhão foi um crime de deterioração de um patrimônio público. Esta será a primeira obra do resgate de todo esse trecho. Haverá um conjunto de obras com a iniciativa do prefeito e de nossos parceiros”, explicou o Secretário de Infraestrutura, Mobilidade e Controle Urbano, Ricardo Cardim.

A ONG Amigos do Trem já está trabalhando na limpeza da ferrovia, realizando a capinação e a retirada de materiais que soterraram alguns trechos dos trilhos.

O aposentado João Sales, 74 anos, relembra os dias de alegria em que o trem passava pelo centro de Gravatá e comemora a possibilidade do retorno.

“Quando o trem do forró chegava à estação, a gente já estava lá fazendo festa. Vinha turista de todo lado tirando foto e conhecendo a cidade. Fiquei muito triste quando vi o pontilhão sendo destruído. Foi como arrancar um pedaço da nossa história. Hoje, vendo que a gente pode ter o trem de novo aqui, fico feliz demais”, pontuou.

Relembre o caso:

Em maio de 2015, mesmo com a obra embargada pelo Ministério Público, a Prefeitura de Gravatá, sob a gestão do então Prefeito Bruno Martiniano, e a Construtora BG Eireli EPP demoliram o pontilhão e parte da antiga ferrovia, tombados desde 1986 como patrimônio estadual.

A reconstrução da área destruída foi solicitada através do processo 0800556-35.2015.4.05.8302, pelo Juiz Federal da 37ª Vara, Dr. Temóstecles Araújo Azevedo, para que no prazo de 120 dias a Prefeitura de Gravatá entregasse o projeto. Diante disso, está sendo cumprida a decisão judicial na atual gestão e está sendo elaborado este outro projeto para que o turismo seja ainda mais impulsionado com a implantação do trem turístico.

Last modified: 5 de dezembro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content