Prefeitura de Gravatá declara apoio a alunos que perderam vestibular

7 de dezembro de 2017

 

Fotos: Allan Torres / SECOM Gravatá

O Prefeito Joaquim Neto esteve reunido na manhã desta quinta-feira (7) com pais de alunos da rede pública e privada de Gravatá que perderam a primeira fase do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) no último domingo (3). Cerca de 300 alunos do município, que iriam prestar o vestibular seriado na UPE de Caruaru, não chegaram a tempo no local da prova, devido a um protesto realizado na BR-232, na altura do distrito de Sapucarana, em Bezerros.

“Saímos de casa às 6h da manhã e fomos surpreendidos com um protesto. Ficamos parados por quase quatro horas no carro e injustamente minha filha perdeu a prova.” Disse seu Orleno Nascimento.

A prova da primeira fase foi realizada das 8h15 às 12h15 e os portões foram fechados pontualmente ás 8h. Jamile, aluna do 1º ano do Ensino Médio, foi mais uma estudante que perdeu a prova por causa do protesto.

“Cheguei no local às 8h22 e não deixaram mais entrar. Chorei muito por saber que não teria mais chance de fazer o exame. Isso é muito ruim, porque influência no resultado dos anos seguintes. Eu estudei muito para passar por essa avaliação e agora não sei o que fazer”, lamentou a estudante.

Uma comissão foi criada pelos pais dos alunos de Gravatá que vão entrar com uma ação coletiva para solicitar da Universidade, a segunda chamada da prova. O Prefeito Joaquim já solicitou uma audiência com o Reitor da UPE  e está encaminhando um ofício ao Secretário de Educação do Estado.

“Não podemos deixar que nossos alunos sejam prejudicados. Nós oferecemos suporte jurídico aos pais e  estamos nos reunindo com os Prefeitos de cidades que também tiveram seus alunos reverter pelo protesto, para juntos, reverter essa situação”. Garantiu o Prefeito.

Last modified: 8 de dezembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *