Prefeitura abre espaço para debate sobre a Educação de Jovens e Adultos – (EJA) em audiência pública nesta quarta (07)

6 de junho de 2019

Fotos: Fernando da Hora / SECOM Gravatá

A Prefeitura de Gravatá, através da Secretaria de Educação, abriu um espaço de debate na noite desta quarta-feira (6), para estudantes e professores avaliarem a Educação de Jovens e Adultos – (EJA) na rede municipal de ensino em uma audiência pública realizada na Câmara Municipal dos Vereadores. Além de alunos, profissionais da educação e o público em geral, estiveram presentes o Prefeito Joaquim Neto, o Presidente da Câmara, Leo do Ar, demais vereadores e a Diretora de Ensino, Alexsandra Mary.

Na ocasião, o Coordenador Pedagógico da EJA, o professor Adilson Quirino, comentou alguns dos principais fatores responsáveis pelo abandono escolar, por parte dos jovens, o que justifica a importância da modalidade da Educação de Jovens e Adultos no município. As informações apresentadas pelo professor tiveram como base uma pesquisa realizada entre os próprios estudantes que, após desistirem dos estudos, retornaram às salas de aula, graças à EJA.

“A gente conseguiu identificar alguns dos principais motivos que levaram nossos alunos a desistirem da escola no passado. Dentre diversos fatores, vimos que cerca de metade dos estudantes abandonaram os estudos por causa do trabalho, quase sempre, com jornada dupla. Estes dados nos ajudam a saber quem são nossos estudantes hoje e, por isso, decidimos abrir espaço, de forma democrática, para que eles pudessem avaliar a qualidade do ensino que está sendo ofertado,” explicou.

Após quatro anos longe da sala de aula, devido a uma gravidez, Karen Larissa, 21 anos, foi estimulada ao regresso à escola e destaca o momento como transformador na sua vida.

“Voltei porque eu sei que preciso estudar para conquistar oportunidades. Estudo no Amenayde Farias e fui indicada para o programa Jovem Aprendiz, onde estou tendo meu primeiro contato profissional e estou muito feliz com isso. Eu e meus colegas nos esforçamos demais para aproveitar essa chance que nos ajudou a enxergar o quão importante é nossa educação para conquistar nosso lugar no mercado de trabalho,” disse.

Uma das estratégias tomadas pela gestão municipal para impedir a evasão escolar e trazer de volta para o âmbito educacional os jovens que desistiram, foi a retomada do “Projeto Voltei”, aderido através de parceria com o Ministério Público e criação do “Projeto Primeiro Emprego,” programa de estágio remunerado que desde 2018 já tem beneficiado mais de 100 jovens estudantes no município.

“Sabemos que cada aluno que abandona a sala de aula teve um motivo e ver que muitos deles, depois de anos, decidem retomar os estudos de onde pararam, é uma grande vitória para nós. Nunca é tarde para aprender e ninguém melhor que os próprios jovens para nos dizer como podemos aprimorar a educação deles. Queremos proporcionar melhores condições de aprendizado para todos, inclusive na modalidade da EJA,” pontuou o prefeito.

A plenária da câmara ganhou voz e o público presente compartilhou suas experiências de histórias reais de superação, em que a vontade de construir conhecimento foi maior que as dificuldades encontradas pelo caminho. A EJA é uma modalidade de ensino que dá oportunidade para que jovens e adultos que não tiveram a chance de iniciar ou completar a Educação Básica na idade certa, por qualquer motivo, possam voltar às salas de aula. Qualquer jovem que a partir dos 14 anos de idade já se encontre fora da faixa etária, pode procurar a Secretaria de Educação, localizada na A. Agamenon Magalhães, s/n, e se matricular em uma das escolas do município que ofereça a modalidade.

Last modified: 6 de junho de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content