Os foliões do CAPS II fizeram a festa nesta quarta-feira (28)

28 de fevereiro de 2019

Fotos: Ricardo Labastier / SECOM – Gravatá

O Carnaval chegou com tudo em Gravatá e os foliões do Centro de Atenção Psicossocial – (CAPS II) do bairro Jardim Petrópolis não ficaram de fora. A festa carnavalesca que acontece todo ano no CAPS, foi realizada nesta quinta-feira (28) e teve a participação, tanto dos profissionais do centro, quanto dos pacientes.

José Henrique, paciente do CAPS II há alguns anos, diz que se diverte bastante nas festas que acontecem no centro.

“Adoro o carnaval. Todo ano participo das festas aqui e me divirto muito. Principalmente nas festas de carnaval fico muito feliz,” disse.

 

A psicóloga Lidiane Oliveira fala da importância em inserir os pacientes nas festividades.

“Essa é uma forma de inseri-los na sociedade, porque muitas vezes eles têm dificuldade em participar do carnaval lá fora. Essa interação aqui ajuda bastante na recuperação, já que as festas na sociedade cumprem um importante papel no processo de interação,” pontuou.

Tânia Barros, terapeuta ocupacional, diz que toda a equipe do CAPS faz questão de comemorar todas as datas comemorativas com seus pacientes.

“Trabalhamos com o acolhimento dos pacientes em grupos terapêuticos, grupos de expressão corporal, com atendimentos individuais e com a participação da família. Promovemos esse Carnaval aqui hoje, porque fazemos questão de comemorar todas as datas comemorativas com eles, pois entendemos que esta é uma das formas de integração à vida social e de desenvolvimento da autonomia,” explicou. 

Os CAPS são instituições destinadas a acolher pacientes com transtornos mentais e trabalham no intuito de estimular a integração social e familiar dos indivíduos, apoiando-os na construção de autonomia, através de atendimento médico e psicológico.

Através de diversas terapêuticas, esses centros procuram integrar os pacientes em atividades concretas do ambiente social e cultural nos quais estão inseridos.

O CAPS II em Gravatá atualmente conta com atuação de são de profissionais da saúde como, médico psiquiatra, psicóloga, terapeuta ocupacional, professor de educação física, pedagogo, assistente social, e técnico de enfermagem que atendem cerca de 350 pacientes.

Last modified: 28 de fevereiro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content