Núcleo de Apoio Educacional Especializado promove encontro para debater inclusão social no ensino regular

13 de setembro de 2017

Fotos: Allan Torres / SECOM Gravatá

A Secretaria de Educação promoveu através do NAEE (Núcleo de Apoio Educacional Especializado) um encontro para debater e articular as atividades que promovem a inclusão social no ensino regular municipal.

Atualmente cerca de 340 alunos especiais frequentam a rede pública de ensino. O NAEE conta com uma equipe de 60 profissionais, equipe formada por professores auxiliares, cuidadores ( técnicos em enfermagem) psicopedagogos e assistentes sociais.

O encontro aconteceu na tarde desta quarta (13) na Escola Capitão José Primo. Na ocasião, os educadores puderam trocar experiências e contar como está sendo a vivência da inclusão em sala de aula. 

“Com essa troca de informações podemos identificar os progressos e dar continuidade as atividades que vem surtindo resultados positivos, e planejar novas ações que visam o estímulo e o desenvolvimento do aprendizado dos alunos com deficiência.” Afirmou a Coordenadora do NAEE, Simone Rocha.

Durante um turno o aluno com deficiência participa das aulas de forma regular e no contraturno são realizadas atividades que visam estimular seu aprendizado. A pedagoga Amanda Monteiro conta como são elaboradas e realizadas as atividades.

” Nosso papel como educadores é acreditar e estimular cada aluno e muitas vezes nos surpreendemos com o retorno que eles nos dão. Cada avanço é uma vitória.” Disse.

Desde o início do ano, o município tem intensificado de forma significativa o processo de inclusão social e de atendimento clínico (psicológico, físico e social) através do Centro de Inclusão Gravatá – CIG e do Núcleo de Apoio Educacional Especializado – NAEE. Parceria que vem rendendo bons resultados.

“As famílias recebem atendimento para que aprendam a estimular o aprendizado também no ambiente familiar, afinal o trabalho em conjunto rende melhores resultados. É através da inclusão que mostramos que todas as crianças são iguais.” Disse a Assistente Social, Mari Rocha. 

Last modified: 13 de setembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *