Moeda Verde: Prefeitura de Gravatá apresenta programa de comercialização de produtos do comércio local por materiais recicláveis

20 de janeiro de 2020

Fotos: Fernando da Hora / SECOM Gravatá

Visando promover projetos de sustentabilidade no município, a Prefeitura de Gravatá, através da Secretaria de Meio Ambiente, realizou nesta segunda-feira (20), no auditório da Secretaria de Educação, a apresentação de um projeto que transforma materiais recicláveis em economia sustentável, chamado de “Moeda Verde”. Na ocasião, representantes de instituições sociais e de escolas da cidade ficaram por dentro de como funciona o movimento, para aderirem e buscarem estratégias de implantação do programa no município.

“O projeto funciona da seguinte forma: a população junta materiais recicláveis e troca por moedas verdes em uma entidade que ficará responsável. As moedas poderão ser utilizadas no comércio local, em empresas parceiras, que irão vender seus produtos por essa nova cédula. Após a organização vender os materiais a um centro de reciclagem, ela fará a troca das moedas verdes adquiridas pela loja ou supermercado por dinheiro real”, explicou Carol Magalhães, Coordenadora do movimento Moeda Verde.

A iniciativa surgiu do Prefeito Joaquim Neto, que, após assistir a uma reportagem na TV que falava sobre a ideia inovadora, mobilizou o Vice-prefeito Danilo Melo e uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente para trazer a Gravatá os técnicos que implantaram o projeto piloto na cidade de Igarapé-Açu, no Pará, onde o programa já é um sucesso e tem transformado a vida dos moradores na localidade.

“Achei essa proposta excelente pra combater o descarte irregular de lixo, estimulando a reciclagem e a melhoraria da qualidade de vida da nossa gente, por meio da sustentabilidade. Esse programa depende do compromisso de todos para que possa dar certo. Precisamos dos comerciantes, das instituições, das escolas, das famílias e da gestão pública. Os benefícios serão para todos e as responsabilidades também. Espero que os gravataenses abracem essa ideia”, registrou o prefeito.

Nesta terça-feira (21), será a vez de o projeto ser apresentado aos empresários da cidade, representantes de todos os seguimentos do comércio local, para que parcerias sejam efetivadas entre a iniciativa privada e o governo municipal, com o intuito de que o programa seja, de fato, aderido pelo município.

“Essa será uma responsabilidade que toda a comunidade precisa assumir. A gestão pública já demonstrou que tem interesse e nós precisamos fazer nossa parte também. Vivemos essa realidade dos problemas ambientais todos os dias, mas, infelizmente, temos feito muito pouco. Por isso, é necessária a conscientização, desde nossas crianças, até os empresários da cidade, para que essa iniciativa saia do papel”, enfatizou Maria da Paz, representante do Círculo Operário, instituição que já funciona há quase 60 anos em Gravatá.

Last modified: 20 de janeiro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content