Mesa redonda debate inclusão social e Autismo

6 de abril de 2017

Fotos: Anderson Souza / SECOM Gravatá

Durante a semana a Prefeitura de Gravatá promoveu ações em homenagem ao Dia Mundial do Autismo. Na tarde desta quarta (5) o Centro de Inclusão Gravatá (CIG) em parceria com o Núcleo de Atendimento Educacional Especializado, realizou na Sociedade Musical XV de Novembro, uma mesa redonda para debater questões sobre a inclusão social e o autismo.

Profissionais da saúde, educadores e pais de alunos das escolas CAIC, José Primo e Adalgisa Soares tiraram dúvidas e trocaram experiências acerca do trabalho de inclusão social que está sendo realizado no município.

“Não há uma regra para tratar uma criança especial, buscamos conhecer caso por caso para atender de acordo com suas particularidades, nos moldamos ao seu mundo para entender suas necessidades.” Afirmou Simone Rocha.

 

A pedagoga Conceição Moura, mãe e especializada em educação especial contou como agiu diante das dificuldades.

“Busquei especialização para atender as necessidades do meu filho. O educador, o pai e quem convive com essa realidade, deve ter um olhar sensível para ajudar e estimular a criança para desenvolver suas habilidades.” Disse.

 

O professor Paulo de Tarço, que possui baixa visão, contou que sofreu muito bullying em sua infância, mas graças ao apoio da família conseguiu transformar em motivação.

“É de extrema importância essa conscientização e esse trabalho espetacular que Gravatá está realizando, o CIG me traz muita felicidade, saber que há um núcleo que trata do deficiente nos contextos de educação, saúde e social.” Afirmou.

 

Na ocasião estiveram presentes o secretário executivo de Assistência Social e Juventude Fernando Júnior, a nutricionista  Elionare Rodrigues, a fonoaudióloga Tatiane de Melo e a professora em Educação Especial Élida Amanda.

Last modified: 6 de abril de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *