IX Festival Virtuosi em Gravatá estreia com grande público

22 de julho de 2017

A nova edição do  Virtuosi Gravatá  este ano precisou que fosse montada uma estrutura, com telão, no pátio da Catedral de Sant’Ana,no Centro da cidade, onde acontecem os concertos, pela quantidade de pessoas que compareceram à noite de estreia, sexta-feira. 21 de julho.

A  Orquestra Jovem de Pernambuco, regida pelo maestro Rafael Garcia, contou com três convidados como solistas, Leonardo Altino (cello), Rafael Altino (viola), e Yi-Jia Susanne Hou (violino), e um programa que não faz concessões, tocando apenas grandes sucessos da música erudita. A abertura foi com Introduction and Allegro, Op – 47, do compositor inglês Sir Edward Williams Elgar (1857/1934), com os solos de cello de Leonardo Altino.

Bem-humorado e tornando o concerto leve, o maestro Rafael Garcia arriscou até comentário sobre a cadela Chiquitita, que entrou catedral adentro, e postou-se ao lado dos músicos, dando ares de quem estava aprovando a música, que teve peças de Vivaldi, Piazzolla (com solo de viola de Rafael Altino) Tchaikovsky e Pablo Sarasate, este último com a violinista chinesa, que vive no Canadá desde os nove anos, Yi-Jia Susanne Hou.

Num final de semana de muitos visitantes, mesmo com a chuva fina, mas insistente, que caiu em Gravatá, até a área externa recebeu muita gente, de idade variadas, provando que há consumidores de música que não está na mídia. Carismática, a violinista chinesa, na última peça da noite, levantou a plateia, encantada pela leveza de sua figura, e pelo virtuosismo no instrumento.

PROGRAMAÇÃO

O Virtuosi Gravata continua até o domingo, 30 de julho,  com mais convidados, brasileiros e estrangeiros e peças que privilegiam diversas épocas da música erudita, do romantismo do polonês Chopin, à brasilidade do carioca Villa-Lobos, passa pela música popular de Agustin Lara, mestre mexicano do bolero,.

O  convidado da noite de encerramento terá uma estrela que transita entre o popular e o erudito, o cantor Edson Cordeiro (hoje radiado na Alemanha), com um repertório eclético, mesclando árias de óperas conhecidas com MPB e Astor Piazzolla.

Todos os concertos são abertos ao público.

José Teles, jornalista.

Last modified: 22 de julho de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *