História de superação: Estudante gravataense conquista medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Pernambuco

1 de agosto de 2019

Fotos: Ricardo Labastier/ SECOM Gravatá

A rede municipal de ensino tem mais um motivo para se orgulhar. Samira Pereira, aluna do 9º Ano da Escola Capitão José Primo, foi campeã nos Jogos Paralímpicos de Pernambuco. A competição, que foi realizada na sexta-feira (26), no ginásio do Centro Esportivo Santos Dumont na cidade do Recife, rendeu medalha de ouro na categoria tênis de mesa para a estudante de 14 anos.

Foi em junho deste ano que o professor de Educação Física Hamilton César descobriu o novo talento. Ao realizar uma seletiva nas escolas municipais entre os estudantes com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento, para participarem da paralimpíada, Samira teve seu primeiro contato com o tênis de mesa. E foi com o recém-descoberto gosto pelo esporte que a aluna resolveu permanecer treinando. Samira participou de uma seletiva em Recife e conseguiu ser classificada para os Jogos Paralímpicos, conseguindo a vitória.

“Fiquei muito surpresa ao chegar a Gravatá e me deparar com esse amparo que a educação do município oferece a alunos com deficiência. A evolução dela é notória nesses últimos dois anos. Me sinto muito orgulhosa de Samira. Ela iniciou como uma jogadora e, hoje, foi consagrada como uma paratleta pernambucana. Pra mim, isso realmente é um exemplo de superação,” disse Maísa Pereira, mãe de Samira.

 

“Eu não conhecia o tênis de mesa, mas agora estou treinando e vou continuar jogando. Gosto muito de jogar. O treinador me fez o convite pra participar e eu aceitei. Vou participar de mais um jogo e vou poder ser selecionada pra competir nacionalmente. Estou muito feliz,” enfatizou a jovem Samira.

Há dois anos que a paratleta estuda na rede municipal de ensino de Gravatá. Desde a sua chegada, Samira, que tem deficiência intelectual e dificuldades na fala, é acompanhada por uma cuidadora que faz parte do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado do município e que a acompanha diariamente na escola.

“Desde que ela chegou na Escola Capitão José Primo, nós pudemos perceber uma evolução muito grande no desenvolvimento de Samira. Me senti muito feliz em acompanhar um pouco da trajetória dela. Vê-la ganhar um prêmio desse porte, me deixa muito realizada. Me orgulho como se ela fosse minha própria filha,” conta Sônia Maria, a cuidadora de sala de Samira.

Nos próximos meses, a estudante irá participar de mais uma seletiva que irá determinar se ela competirá na fase nacional dos Jogos Paralímpicos. Com modalidades de competição e de apresentação, são ao todo 16 esportes contemplados pelos jogos, incluindo o tênis de mesa. Vale destacar que para os atletas em idade escolar, ou seja, até 17 anos, os Jogos Paralímpicos de Pernambuco servem como etapa classificatória para os Jogos Paralímpicos Escolares, maior competição do segmento no Brasil.

Last modified: 1 de agosto de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content