Gravatá Jazz Festival se consolida como um dos maiores eventos do gênero no País

14 de fevereiro de 2018

Fotos: SECOM Gravatá

Evento atraiu um público de cerca de 50 mil pessoas durante os quatro dias de Carnaval

Em apenas três anos, Pernambuco já conta com um dos maiores eventos off-Carnaval do Brasil. A terceira edição do Gravatá Jazz Festival (GJF), ocorrida de 10 a 13 de fevereiro, no município do Agreste do Estado que dá nome ao evento, localizado a 84 quilômetros do Recife, atraiu para a cidade um público de 50 mil pessoas que conferiu este ano um festival bastante diversificado, com atrações para todos os gostos dentro da proposta do gênero, em uma grande estrutura com conforto e qualidade técnica.

Uma das melhores opções de turismo, sobretudo na época da Semana Santa, do São João e no inverno, quando acontecem os principais eventos musicais, Gravatá agora, mais do que nunca, pode se orgulhar de ter um dos principais festivais de jazz do Brasil. Totalmente gratuito, o GJF foi viabilizado em 2018 inteiramente pela prefeitura municipal.

No palco, atrações locais, nacionais e internacionais proporcionaram uma ampla visão do jazz para um público bastante atento e interativo que conferiu uma grade bastante diversificada. O cantor americano Earl Thomas, natural do Tennessee, encantou a plateia mostrando a força da voz no jazz, gênero marcado por sua característica instrumental. Mesma sensação proporcionada pelo show das Divas do Jazz & Blues – Taryn Szpilman, Rhaissa Bittar e Bex Marshall. Já o power trio Flenks, formado por três dos maiores sidemen do Brasil – Cesinha (bateria), Fernando Nunes (baixo) e Fernando Caneca (guitarra) – também levantou o público com a força de seu talento.

Outro momento impactante foi o show do Quinteto Violado, uma das melhores instituições da música pernambucana de todos os tempos, que fugiu ao seu repertório pop tradicional mostrando mais temas instrumentais. E a anfitriã Uptown Band, que está completando 20 anos prestes a lançar seu segundo álbum, também protagonizou um dos momentos marcantes, com o a plateia aplaudindo de pé sua apresentação, que teve como convidados o cantor Karl Dixon e os guitarristas Duca Belintani, Lancaster e Fred Sunwalk e o violinista Israel de França. Além do Quinteto e da Uptown, a Banda 15 de Novembro, o pianista Amaro Freitas, a banda Allycats e o guitarrista Guilherme Teles também mostraram a força da música pernambucana no mesmo padrão dos convidados de fora do Estado.

Além de se estabelecer como um grande festival de jazz, moderno e atraente para o público mais exigente, o GJF mostrou seu potencial para manter aquecida a economia do município durante o período momesco, com o máximo de ocupação da rede hoteleira. “Essa performance já começa a render frutos no meio musical-turístico ainda este ano, com a realização do The Sun Music Festival, uma feira de música internacional que acontece no município, de 19 a 20 de outubro”, adianta o produtor do Gravatá Jazz Festival, Giovanni Papaleo.

Last modified: 14 de fevereiro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content