Gravatá comemora as baixas taxas de mortalidade materna no município

28 de maio de 2019

Foto: Bruna Oliveira/ SECOM Gravatá

Nesta terça-feira (28) de maio, data em que é comemorado o Dia Nacional da Luta pela Redução da Mortalidade Materna e o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, o município de Gravatá comemora as baixas taxas de morte de mulheres na hora do parto.

Em dados epidemiológicos divulgados pela Organização Mundial de Saúde – (OMS) nos anos de 2017 e 2018, à nível estadual, a marca de mortalidade materna foi de 54,4%, enquanto que, nacionalmente, 30,5% das mulheres chegaram a óbito devido à má assistência das gestantes nas fases de pré-parto, parto e pós-parto. No município de Gravatá, esta taxa é de apenas 1%.

“Esses dados revelam a eficiência do compromisso do Prefeito Joaquim Neto com a saúde pública da cidade. É fundamental que uma mulher gestante esteja segura e confortável. A mortalidade materna está diretamente ligada à má assistência conduzida pelos profissionais durante toda a gestação. Cada dia mais, precisamos reduzir dificuldades, falar sobre violência obstétrica e preservar a vida das mulheres e vimos realizando isso no município,” explica Érika Ximenes, Coordenadora de Políticas Estratégicas em Saúde de Gravatá.

No município, as mulheres contam com tratamento preventivo em todas as equipes das Unidades de Saúde da Família – (USF’s), bem como, pré-natais no Posto I. A cidade também oferece planejamento familiar, a fim de proporcionar conhecimento às mulheres, com o propósito de definir necessidades pessoais e para a seleção e realização de cirurgias eletivas no Hospital Dr. Paulo da Veiga Pessoa.

Last modified: 28 de maio de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content