Expectativa da população aumenta com a chegada dos equipamentos que vão funcionar na UTI do hospital de Gravatá

10 de abril de 2021

Esta é a primeira vez que a cidade do Agreste de Pernambuco terá uma Unidade de Tratamento Intensivo e vai evitar que pacientes graves sejam transferidos

Quem vê a Unidade de Tratamento Intensivo de um hospital não imagina o trabalho que é trazer equipamentos tão fundamentais para o funcionamento dela. 

Uma megaoperação foi realizada na manhã deste sábado (10), na Rua 15 de Novembro, para instalar tanque de oxigênio líquido, e os equipamentos de vácuo e de ar comprimido da futura UTI do Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa. 

Para que essa operação acontecesse, toda uma estrutura foi montada. A Guarda Civil Municipal (GCM) ajudou no desvio e na organização do trânsito e funcionários da Celpe precisaram desligar a rede elétrica para que tudo acontecesse com segurança. 

Após a instalação dos equipamentos de grande porte, o prefeito de Gravatá, padre Joselito, junto com o vice Júnior Darita, o deputado estadual, Waldemar Borges, o secretário municipal de Saúde, José Edson, e os executivos da pasta, Frailan Mota e Maria Araújo, e a secretária de Assistência Social e Juventude, Viviane Facundes, vistoriaram as obras que acontecem no primeiro andar do hospital. 

Participaram, também, da vistoria da futura instalação da UTI de Gravatá os vereadores Cabritinha e Nego Suíno. 

A comerciante Cleonice Amara de França viu toda a operação e disse: “a gente está precisando muito disso aqui em Gravatá. A vida que a gente está vivendo, a situação não está fácil, pra rico, pobre, e chegar uma coisa dessa que é benefício pra gente é um milagre de Jesus. É isso o que a gente precisa: saúde. Quando chegar uma pessoa morrendo não será preciso mais sair correndo para outro lugar. Dou nota 10 não, dou nota mil para o prefeito”, disse. 

O secretário municipal de Saúde, José Edson, explicou que foi feito um estudo geográfico  para ver o melhor local para instalação desses equipamentos: “o melhor local foi o mais difícil, pois tem uma rede de alta tensão e que foi preciso todo cuidado com essa aparelhagem e com a população. Foi preciso o uso de caminhão guindaste, para içar os equipamentos e a partir desse momento colocar tudo no lugar correto com segurança”. 

Além disso, o secretário continua “dentro de onde vai funcionar a UTI, foi trocada toda fiação, tubulação de oxigênio e de ar comprimido, e foi instalada a tubulação de vácuo, que não tinha aqui dentro para a unidade funcionar. Até a pintura é especial, para que toda a estrutura seja adequada para o seu funcionamento. Em tempo recorde, em três meses de administração do prefeito padre Joselito, já vamos inaugurar a UTI”, comemora. 

Para o deputado estadual Waldemar Borges, esse é mais um passo importante para a saúde de Gravatá. “É com grande expectativa que a população de Gravatá esperava que a saúde pública fosse tratada com respeito e os esforços fossem realizados para que a gente conseguisse vencer o quadro de defasagem, falta de aparelhamento que a gente encontrou no município. Estamos vistoriando a obra de instalação de 10 leitos de UTI no hospital municipal, algo que nunca houve na história da cidade e vamos avançar muito mais. Temos que tratar a saúde com muito compromisso, afinco e determinação. Hoje, estamos correspondendo à expectativa de que um direito da população seja atendido, que é o direito a ter um atendimento digno de saúde”. 

O vice-prefeito e secretário municipal de Turismo, Júnior Darita, destacou o pedido do povo pela saúde. “Durante toda caminhada que tive com o prefeito padre Joselito, a principal queixa das pessoas era relacionada à saúde. Então, essa instalação que vai atender nosso povo e as pessoas que visitam Gravatá é um marco. A saúde de Gravatá vem até aqui e será avaliada daqui pra frente. É um serviço que vai continuar, ele não é emergencial, e vai atender melhor o gravataense e aqueles que nos visitam”. 

O prefeito padre Joselito aproveita para tranquilizar a população e garante que a UTI é do povo. “A UTI permanecerá em Gravatá com ou sem pandemia. A população de Gravatá fez um pedido de socorro para que a cidade tivesse uma estrutura hospitalar que pudesse atender as necessidades, principalmente aqueles casos mais graves e urgentes. E hoje, esse pedido pouco a pouco vai se tornando uma realidade, pois toda estrutura já está sendo montada, preparada, para que os 10 leitos de UTI sejam instalados”.

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo

Fotos: Marcone Barros (SECOM) 

 

Last modified: 10 de abril de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content