ENTIDADES CIVIS E GOVERNAMENTAIS UNIDAS PARA COMBATER A VIOLÊNCIA NA ESCOLAS

2 de fevereiro de 2017

31827391574_0157e44693_b-1

Na manhã desta quinta(02), na Secretaria de Educação, representantes das mais expressivas entidades civis e governamentais do Município e do Estado ligadas a Educação, Direitos Humanos e Segurança se reuniram para debater sobre a violência e drogas na escola. Numa ação inédita nos últimos oito anos, coordenada pelo prefeito Joaquim Neto e a secretária de Educação Ana Patrícia, os representantes de todas as escolas de Gravatá, das Polícias Civil  e Militar, Guarda Municipal, Conselho Tutelar, Fundeb, Defesa Civil e Sindicato dos  Professores se juntaram num fórum sobre diversos assuntos que envolvem a indisciplina e depredação da escolas e veículos municipais, as drogas, a violência contra os professores e alunos. A proposta foi a criação de estratégias conjuntas para promover a paz nos ambientes escolares e entorno e  dar incentivos a formação educacional no município.

O prefeito Joaquim Neto esclareceu que a convocação teve por objetivo principal combater os alarmantes índices de violência em Gravatá e que essa ação só poderá ser empreendida através da união de forças.

32629624246_6b19130ee4_b-300x200“A criminalidade está começando nas escolas, tem muitos pais com medo de matricular os filhos por causa da violência que impera. Essa reunião é um indicativo de que não estamos dispostos  a permitir mais a desordem dentro das unidades escolares. Aluno que quebrar o patrimônio público será punido. Também vamos estar atentos à presença de infratores  e  traficantes que perturbam o ambiente escolar, ameaçam alunos, professores  e aliciam estudantes para o tráfico e uso de drogas. A nossa ação será conjunta e no rigor da Lei”.

Diretores de escolas e professores relataram vários constrangimentos passados nos ambiente escolares, tais  como: ameaças de morte por alunos,  a presença e  domínio dos traficantes , vendas de bebidas alcoólicas para estudantes menores no entorno e até assassinato ocorrido em  espaço educacional. Um vídeo foi exibido mostrando escolas recém reformadas e ônibus novos, com bancas quebradas e bancos rasgados, pouco tempo depois, pelos próprios alunos. É tão alto o grau de destruição que algumas escolas sequer dispõe de pratos talheres e copos. Alguns coordenadores propuseram a criação de um Termo de Responsabilidade a ser assinado pelos pais nos primeiros dias de aula, estabelecendo um código de conduta prevendo a punição e o pagamento do bem destruído.

A Secretária de educação esclareceu que o documento existe, mas que será reformulado em conjunto com todos os representantes e coordenadores das escolas e a procuradoria do Município.

123“No primeiro dia de aula, pais e alunos irão assinar o termo para estarem cientes de que as coisas mudaram e qualquer digressão não será tolerada. Temos um grande compromisso com a educação,  mas  infratores devem ser conduzidos aos órgãos responsáveis e os pais  chamados à responsabilidade” afirmou Ana Patrícia.

A delegada do município Danúbia Moura, elogiou a iniciativa e disse que era a primeira vez que um gestor  a convidou para esse debate com o propósito de escutar os vários segmentos envolvidos. Ela alertou a todos que a partir dos 12 anos de idade o menor responde por seus atos infracionais  e que uma ação de ressarcimento de danos é rápida e eficaz e deve ser feita. Em contrapartida,  se dispôs a participar ativamente dessa força tarefa para promover a paz nas escolas.

32629624646_a60a653088_b-1“Estou disponível e quero  criar núcleos de palestras para ir às escolas e abordar os diversos assuntos que envolvem a violência, as drogas entre outros temas. Levar informação de forma sincera e abrangente tem uma grande eficácia”, disse.

O comandante da Polícia Militar , Tenente coronel Cabral, agradeceu e parabenizou ao prefeito, afirmando que a corporação estará empenhada em dar apoio e trabalhar em conjunto, e alertou que é preciso denunciar os infratores.

31827393484_136a1ee6b4_b“Todos devem estar atentos, a segurança pública é um compromisso de toda a sociedade. Não se deve ter medo de bandido, tem várias formas de denunciar sem ser identificado. A polícia só pode agir se tiver conhecimento do problema”, ele ainda propôs a criação de um grupo no WhatsApp para uma comunicação direta mais rápida, sugestão aceita e aplaudida por todos.

O comandante  da Guarda municipal, Everaldo Araújo junto ao chefe de divisão Israel Marinho apresentou o projeto para “Ronda nas Escolas” com  ações previstas já para o início do ano letivo e o secretario executivo  municipal de Defesa Social, José Pedrosa,  afirmou que o tempo perdido será resgatado e a fiscalização será intensa.

31827389054_d8ba759772_b-300x200“Escolas como CAIC, que sofrem com ação de vândalos não são um “bicho papão”, vamos colocar cada coisa no seu devido lugar, acredito que em menos de 90 dias já teremos resultados bastante expressivos”, alertou Pedrosa.

A Jô Moura, representante do Fundeb e a professora Lima, Diretora do Sindicato dos Professores, também expuseram as suas colocações e se colocaram à disposição para participar de forma bastante ativa nesse processo, que deverá ter continuidade com outras reuniões do Grupo.
221Ao final, foi exibido um vídeo intitulado “Em Cantos Possíveis”, realizado pela secretária de Comunicação e Imprensa do município Eliane Macedo para as ONGs Abrinq e Save The chilrem, com temática  sobre jovens infratores e o papel das várias instituições sociais no processo de combate à violência.

 

 

 

CONFIRA MAIS IMAGENS DO ENCONTRO

Last modified: 13 de fevereiro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *