Encontros musicais dão o tom da 3ª noite do GJF – Prefeitura de Gravatá Encontros musicais dão o tom da 3ª noite do GJF – Prefeitura de Gravatá

Encontros musicais dão o tom da 3ª noite do GJF

13 de fevereiro de 2018

O Quinteto Violado, grupo que surgiu na década de 70, trazendo uma nova leitura para a música brasileira, com ênfase no Nordeste, abriu a noite de shows do Gravatá Jazz Festival (GJF) nesta segunda-feira (12), subindo ao palco principal do evento às 20h, no Parque Chucre Zarzar. Durante seus shows, o Quinteto, que ao longo da carreira concorreu a nove Prêmios da Música Brasileira – ganhando quatro deles como Melhor Grupo Regional –, procurou mostrar ao público a cultura nordestina por meio da linguagem musical, baseada nas raízes dos integrantes. No repertório da apresentação no GJF, temas de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro e Geraldo Vandré, entre outros ícones da música popular brasileira. Vale ressaltar que o Quinteto ainda tem no currículo uma indicação ao Grammy Latino, em 2014; uma Ordem de Mérito Cultural concedida pelo Ministério da Cultura (MinC) e mais de 50 fonogramas registrados em LPs, CDS e DVDs, além de dois livros publicados.

Outra atração bastante esperada pelo público foi a UpTown Blues Band, capitaneada pelo músico e produtor cultural Giovanni Papaleo, é dele, inclusive, a curadoria do GJF. Formada por Adriana Nascimento (voz), Emerson Andrade (baixo), Giovanni Papaleo (bateria) e Thomaz Lera (guitarra), a banda é pioneira na cena de blues em Pernambuco. Com 20 anos de estrada, o grupo se destaca por ser o único do Nordeste a ter tocado com praticamente todos os grandes nomes do blues nacional e vários do exterior; sendo ainda a banda anfitriã de diversos projetos de jazz e blues. São exemplos, além do GJF, o Jazz Porto, Oi Blues by Night, Jazz na Praça, Recife Blues, Recife Jazz e Blues Festival, Música no Metrô, RioMar Jazz Fest, etc. Atualmente, a Uptown se prepara para lançar seu segundo álbum, com a participação de grandes nomes que acompanharam a banda ao longo da sua trajetória.

Para o show no Gravatá Jazz, que começou às 22h, a Uptown convidou grandes nomes para participações especiais, como Karl Dixon, cantor de jazz, blues e soul que integra um dos mais renomados grupos vocais de Nova York, o Harlem Jubillees Singers. Dixon entrou no mundo da música ainda durante a infância, cantando na igreja onde o pai trabalhava como pastor. Seu estilo é formado por uma mistura de soul, blues e rock’n’roll, promovendo shows dançantes e cheios de suingue do início ao fim.

Quem também se apresentou com a Uptown no GJF foi Duca Belintani, guitarrista, professor e produtor que nos anos 80 integrou a banda Controle. Além de músico, Duca realiza workshops em todo o Brasil, demonstrando seu trabalho, métodos, produtos e marcas que representa. Lancaster, baixista e ex-membro fundador da banda de rock inglês Status Quo é outra estrela que faz participação especial no show.

Entre o show do Quinteto Violado e o da Uptown, quem animou o público foi a parceria musical entre a banda Flenks – formada por Cesinha (bateria), Fernando Nunes (baixo) e Fernando Caneca (guitarra), que concentram todo o talento adquiridos ao longo de suas experiências individuais em um só trabalho. Com 15 anos de carreira, o power trio possui dois álbuns em estúdio; o primeiro, “Flenks” (2000), indicado em cinco categorias do Grammy Latino em 2001 – e o recifense Amaro Freitas, uma das principais revelações do jazz da nova geração no Brasil.

Confira a programação desta terça-feira:

Palco Principal

terça, 12

20:00 – Divas do Jazz & Blues: Taryn Szpilman, Rhaissa Bittar & Bex Marshall. Participação especial: Fred Sunwalk

21:00 – Allycats

22:00 – Earl Thomas & JustGroove com Igor Prado

 

 

Last modified: 13 de fevereiro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content