CIG se prepara para retomar os atendimentos presenciais

11 de agosto de 2020

Foto: Vanessa Bastos/SECOM Gravatá

Na manhã desta terça-feira (11), os profissionais do Centro de Inclusão Gravatá (CIG) se reuniram na sede da instituição para conhecer os novos protocolos de segurança com relação ao novo coronavírus para o retorno das atividades. Os  atendimentos presenciais no centro serão retomados na próxima quarta (12).

Além da discussão sobre a redução do número de crianças atendidas nas atividades, para garantir o distanciamento social, o uso de máscaras, álcool em gel e aferição de temperatura na entrada do espaço, os funcionários planejaram a Semana da Pessoa com Deficiência, que acontecerá entre os dias 21 e 27 de agosto.

Durante o encontro, a equipe recebeu mais cinco novos profissionais para atuar no local, entre eles um psicólogo, assistentes sociais e técnicos de enfermagem. A assistente social Larissa Molchanov, uma das novas integrantes do grupo, explicou como funcionará seu trabalho.

“Estarei com dedicação exclusiva no CIG para coordenar a equipe de saúde e fazer esse intermédio, porque o centro possui uma gestão compartilhada e cada secretaria tem seu papel dentro da instituição. Vamos fazer fluxogramas e formular estratégias para que possamos levar esse atendimento a quem está na ponta, que é a sociedade civil que precisa destes serviços”, pontuou.

O CIG funciona desde 2017 e já contribuiu com o desenvolvimento educacional, psicológico e fisioterapêutico de mais de mil crianças e adolescentes com deficiência e, atualmente, conta com aproximadamente 500 em atendimento. A equipe de profissionais conta com fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, psicólogos, médicos, educadores físicos,  pedagogos, psicopedagogos, fonoaudiólogos e massoterapeutas. 

“Cada criança apresenta um tempo de resposta diferente e nossa tarefa como equipe é estimulá-las e fazer com que se desenvolvam da melhor forma possível. Percebemos que, aqui, temos grandes evoluções, principalmente, quando elas começam com a gente desde pequenas. É importante que, assim que o pai note que a criança possui alguma dificuldade no aprendizado ou na movimentação, procure nossos serviços”, registrou a Coordenadora do CIG, Simone Rocha.

Last modified: 11 de agosto de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content