Biometria: Prefeitura de Gravatá firma acordo com TRE para agilizar os cadastramentos biométricos para as próximas eleições

27 de fevereiro de 2019

Fotos: Ricardo Labastier / SECOM – Gravatá

Foi realizada na manhã desta quarta-feira (27) uma audiência pública na Câmara dos Vereadores que teve o objetivo de discutir e traçar medidas possíveis para acelerar o processo de cadastramento biométrico entre os eleitores da zona eleitoral de Gravatá.

Como a identificação dos eleitores de Gravatá nas próximas eleições deverá ser realizada através de biometria, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco – (TRE-PE) determinou que até março de 2020 todas as pessoas que votam na cidade já estejam cadastradas no processo biométrico. Diante do curto prazo e levando-se em consideração que no ano de 2018 Gravatá continha mais 64 mil eleitores, a Justiça Eleitoral solicitou auxílio aos representantes do Poder Executivo e Legislativo, bem como às ONG’s, aos sindicatos, líderes religiosos a associações do município para colaborarem na agilização dos procedimentos, para que o prazo seja atendido.

Além de representantes da população, estavam presentes os Desembargadores Presidente do TRE-PE Agenor Ferreira e o Vice-Presidente e Corregedor Stênio Neiva. Marcaram presença também o Prefeito Joaquim Neto, o Vice-Prefeito Danilo Melo, o Presidente da Câmara Leo do Ar, o Juiz Eleitoral Severiano Antunes, a Promotora Fernanda de Nóbrega, o Desembargador Eleitoral Washington Amorim, o Major dos Santos, além de secretários municipais e demais vereadores do município.

Já na ocasião, o Prefeito Joaquim Neto firmou compromisso com o TRE-PE, ao ceder o espaço do Auditório Professora Sandra Belarmino, localizado no prédio da Secretaria de Educação, além de dez estagiários do curso de Direito da prefeitura para agilizar os cadastramentos.

“O nosso objetivo é atingir o prazo para os cadastramentos digitais determinado pelo TRE. Como o tribunal não tem a estrutura suficiente que atenda a demanda total em tempo hábil, estamos cedendo o auditório da Secretaria de Educação e os estagiários para ajudarem no cadastramento. Peço também à população que não deixe de se cadastrar. É importante que todos tenham seu título em dia, para que ninguém tenha prejuízo. Estar em dia com a Justiça Eleitoral também é um ato de cidadania,” ressaltou o Prefeito Joaquim Neto.

O Desembargador Vice-Presidente e Corregedor do TER-PE Stênio Neiva falou sobre a importância do uso da biometria no processo eleitoral.

“A biometria existe para evitar fraudes. É necessário evitar que um eleitor vote no lugar de outro. Tudo isso é para trazer mais segurança para as eleições. Vários municípios do estado já fizeram os cadastramentos. O que pedimos é que a população faça seu agendamento através do site do Tribunal Regional Eleitoral. Esse agendamento é feito de uma maneira simples e prática. Agradeço ao Prefeito Joaquim Neto por disponibilizar os estudantes e um espaço com mais conforto para realizar o cadastramento biométrico,” agradeceu.

Fábio Correia, pastor da Igreja Anglicana de Gravatá, esteve presente na audiência e falou que essa modernização é muito importante para toda a sociedade.

“É muito importante essa audiência que foi realizada aqui hoje, porque além da importância da modernização do processo eleitoral, que traz mais segurança para todos, vejo, também, como uma grande oportunidade para envolver toda a sociedade em prol de um bem comum. Não só a prefeitura, as igrejas, mas também os outros órgãos que possam disseminar a importância de se fazer o cadastramento biométrico,” destacou.

Para o cadastramento da biometria é necessário realizar um agendamento prévio. No dia marcado, é preciso levar um documento de identificação com foto e comprovante de residência em seu nome ou nome de um parente.

O atendimento do cartório eleitoral é das 8h às 14h, localizado na rua Nair Gomes, 165-179 – Norte. Os atendimentos sem agendamento para biometria são apenas para as 50 primeiras pessoas por dia. Dentre as 50, 20 são prioridades.

BIOMETRIA:

O Projeto de Identificação Biométrica da Justiça Eleitoral tem por objetivo implantar em âmbito nacional a identificação e verificação biométrica da impressão digital para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral e que, ao se apresentar para o exercício do voto, seja o mesmo que se habilitou no alistamento eleitoral.

A revisão do título de eleitor com coleta biométrica é feita de forma gratuita. Quem não fizer o recadastramento poderá sofrer restrições no CPF, perder benefícios de programas sociais como o Bolsa Família, deixar de obter matrículas em instituições de ensino, ser impedido de tomar posse em cargo público, deixar de obter ou renovar passaportes, realizar concursos públicos ou seleção simplifica, entre outros impedimentos.

Last modified: 27 de fevereiro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content