Alunos da rede municipal participam de campanha em combate a corrupção promovida pelo MPPE

12 de dezembro de 2017

Fotos: Anderson Spuza/SECOM Gravatá

O Ministério Público lançou nesta terça-feira uma campanha educativa de combate a corrupção nas escolas municipais de Gravatá. A ação teve início na Escola Maria Alice da Veiga Pessoa e faz parte de uma campanha estadual em comemoração ao dia do Ministério Público (14 de dezembro) que pretende mobilizar a sociedade como agente social e criar uma cultura de combate a corrupção.

Além da visita dos Promotores de Justiça, kits didáticos foram distribuídos para que sejam trabalhadas em sala de aula, medidas de identificação de casos de corrupção e formas de evitar esses comportamentos.

A promotora Fernanda de Nóbrega ressaltou a importância da orientação dos menores no combate à criminalidade.

“O trabalho iniciado hoje é uma introdução para as crianças sobre o que é e como evitar a corrupção. Precisamos educar a sociedade para que entendam que atos corruptos não são normais e não deve ser praticados por ninguém. A população precisa se empoderar e não deve viver de forma pacífica a isso.” Falou.

Furar fila, falsificar nota da prova, mentir a idade para ir ao parque de diversões sem pagar, são alguns dos temas abordados nos materiais de apoio que foram distribuídos para que a escola trabalhe com as crianças em sala de aula.

A aluna Alessandra Carla, 8 anos, conta sobre o que aprendeu hoje com a visita.

“Quando a gente fura fila ou cola na prova é errado, não pode fazer essas coisas. Temos sempre que respeitar os direitos de nossos colegas porque aí ninguém vai ficar triste.” Disse.

MUNICÍPIO MAIS TRANSPARENTE

Em concordância com a campanha “Corrupção tem jeito” do MPPE, Gravatá provou que é possível deixar de ocupar as páginas de denúncia e ser exemplo de transparência nas contas públicas. Em ranking divulgado na última sexta-feira pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) Gravatá aparece como o quarto município com mais transparência nos gastos públicos, o que aponta a parceria da Prefeitura com a comunidade na prestação de contas e fiscalização do dinheiro investido nos serviços públicos.

“Quanto maior for a transparência, a corrupção tende a ser menor porque as pessoas olham o que está sendo feito, se interessam, veem o resultado na sociedade e as coisas acontecendo.” Ressaltou o promotor de Justiça Rodrigo Chaves.

Last modified: 12 de dezembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content