Secretaria da mulher conscientiza no combate à violência doméstica

6 de fevereiro de 2017

A Secretaria da Mulher realizou na tarde desta segunda (06), um bate-papo com as associadas da casa da mulher.
Na ocasião foram apresentadas propostas e recebidas sugestões para melhorar o desempenho da associação. A secretária da Mulher Taciana Medeiros, falou sobre a importância e o papel que será exercido pela secretaria da mulher na cidade de Gravatá.

“Esse contato com a população é necessário para que elas saibam que podem contar com a secretaria, temos psicóloga, assistente social, tudo para beneficiar as gravataenses. Também viemos debater e conhecer o interesse nos cursos de capacitação, que em parceria com a secretaria de Ação Social, iremos oferecer à elas.”

A presidente da Associação Casa da Mulher, Bernardete Barbosa, comemorou a implantação da nova secretaria.

“Finalmente podemos contar com um órgão voltado pra nós (mulheres). A secretaria com certeza vai proporcionar cursos, palestras e orientação para melhorar a nossa qualidade de vida.”
A psicóloga Veruska Paiva tocou em um assunto delicado, porém bastante recorrente na vida de muitas mulheres. Segundo o mapa da Violência, 3 a cada 5 brasileiras sofrem ou já sofreram algum tipo de violência doméstica.

“A dependência financeira da mulher acaba prendendo-a ao seu parceiro e fazendo com que elas se submetam a um cenário de violência, de humilhação. No momento em que acontecem programas como esse, em que a mulher aprende uma profissão, gera lucro para si e para seus filhos, ela ganha autonomia para se desvencilhar desta relação degradante.”

Uma das mulheres que ouviu a palestra, se identificou com o tema abordado e declarou que já sofreu esse tipo de violência em casa. “No começo era só bate-boca, até aí estava dando pra levar, mas quando partiu pra agressão física eu vi que era hora de dar um basta. Recebi ameaças para que eu não me separasse dele, foi muito difícil o que eu passei, mas aos poucos minha vida está voltando aos eixos.”

A secretaria da mulher serve de apoio para orientar, cuidar e auxiliar a mulher no combate a qualquer tipo de violência, seja ela física, moral, sexual, patrimonial ou psicológica. A denúncia é imprescindível para a resolução do problema. A Lei Maria da Penha dá suporte a mulher perante a justiça.

A Associação Casa da Mulher também anunciou que a partir de amanhã (07), será oferecido um curso de máscaras carnavalescas e objetos decorativos. A duração do evento será de 2 semanas das 14 às 16hrs e as interessadas devem se inscrever na própria associação, localizada no bairro Maria Auxiliadora.
No dia 8 de março serão expostos esses e outros trabalhos artesanais realizados pelas alunas, em estandes na praça da Matriz.

 

Last modified: 14 de fevereiro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *